Burkina Faso – Costa do Marfim

As pessoas das áreas rurais mais pobres do Burkina Faso migram para a Costa do Marfim para trabalhar, uma jornada facilitada pela livre circulação e por baixos custos. Na Costa do Marfim, a hostilidade em relação aos Burkinabe é uma preocupação. O trabalho infantil e o tráfico também são comuns, principalmente nas plantações de cacau.

Os movimentos da Costa do Marfim são essencialmente fluxos migratórios de Burkinabè que retornam para Burkina Faso. Embora um terço das famílias em Burkina Faso receba remessas de dinheiro, ele continua sendo um dos países mais pobres do mundo.

Nossa pesquisa neste corredor explora as experiências de crianças que migram e as que foram deixadas para trás em Burkina Faso. Também examinamos o movimento de recursos entre os dois países, considerando as implicações dos fluxos migratórios sobre a pobreza e outras desigualdades.